sexta-feira, 19 de setembro de 2014

Harvest Half - Marcador de ritmo para 2 horas

A primeira prova da época (ainda que muito a brincar) foi uma meia maratona realizada no passado domingo. Esta tinha a particularidade de me terem convidado para marcar ritmo de modo a terminar a prova em 2 horas.
Para mim seria um treino longo a um ritmo que não estou habituado e que sabia que para poder acabar a prova no tempo pretendido teria de estar sempre a olhar para o relogio de modo a controlar o ritmo.
O dia começou bastante chuvoso e foi assim que sai de casa para fazer 40 minutos de bicicleta (como parte do treino) até ao local da prova. Cheguei com cerca de 5 minutos de antecedia, com tempo para guardar as minhas coisas e para colocar o adereço que mostrava ao que vinha.
Aí vai o pace bunny
Com o decorrer da prova e com o ritmo controlado acabei por ter apenas 2 pessoas sempre ao meu lado. Algumas ou iam sempre um pouco a frente e quando eu as apanhava fugiam outra vez ou outras vinham sempre atrás.
Os meus companheiros de corrida
Por volta dos 18 km já me estava a sentir muito pesado devido ao facto de este tipo de passada não me ser nada natural dai que só desejasse que a meta chegasse o mais rápido possível. Na verdade até podia chegar bastava apenas eu deixar-me ir a vontade, mas como tive sempre aqueles 2 companheiros decidi não os deixar sozinhos.

A cerca de 1.5 km da meta o homem que vinha comigo teve problemas musculares e acabou por ficar para trás, ficando apenas comigo a atleta feminina. Depois de fazer algumas contas rápidas de cabeça disse-lhe que era possível que tivéssemos de fazer cerca de 100 metros a um ritmo mais rápido para chegar abaixo das 2 horas ao qual ela me respondeu que já estava a passar mal e para eu ir sozinho de modo a cumprir o tempo pedido.aí

Aí disse-lhe que já que tinha vindo com ela o tempo todo não era agora que me ia embora e la fui eu a fazer de reboque até cerca de 300 metros da meta onde depois de ver o tempo que faltava lhe disse que dava para chegarmos antes das 2 horas. Aproveitou então para na recta da meta fazer um pequeno sprint de modo a ficar claramente abaixo das 2 horas enquanto que eu mantive o meu ritmo tranquilo.
A terminar a prova
No final acabei com um tempo de 1:59:56 e sem fazer aldrabices do tipo andar até à meta :) O que foi bom pois foi aquilo que me foi pedido.

Depois de 10 minutos de confraternização com alguma atletas que tinham participado na ENDURrun e ter reabastecido energias com 2 bagels meti-me novamente a caminho para mais 40 minutos de bicicleta até chegar a casa onde acabei por fazer os alongamentos e descansar um pouco.

E pronto, foi isto. Foi giro, mas da próxima não me aventuro a fazer ritmos tão baixos.

Até à próxima e continuação de bons treinos e boas corridas :)

João 

quarta-feira, 10 de setembro de 2014

Nova época e novas experiências

Depois de duas semanas de descanso da corrida recomecei a treinar de modo leve para começar a nova temporada que se avizinha.

Esta temporada tem logo uma mudança significativa à cabeça que passa pela mudança de treinador, devido à indisponibilidade do meu antigo treinador me orientar esta época. O treinador da Universidade onde trabalho escolheu treinar-me e espero que me ajude a continuar a evoluir. Novas metodologias de treino já começaram a ser postas em prática mas isso ficará para um outro post.

Depois de 2 semanas a treinar de modo muito calmo (apenas corrida a ritmo de passeio) aproxima-se a primeira “prova” da época: uma meia maratona. Digo prova entre aspas pois esta não será uma prova onde eu vá competir directamente uma vez que a organização da mesma me ofereceu lugar na mesma para fazer de pacemaker.

Como é a primeira edição desta prova e por ser em terra batida já tinha gosto em entrar mas tendo em conta que a inscrição passou a ser gratuita e o ritmo a que vou vai ser necessariamente lento (caso contrário sei que provavelmente me iria esticar um bocado no andamento e ainda é muito cedo para isso) aceitei com muito gosto.

A contrapartida é o tempo final que me pediram que fizesse… 2 horas. Ora isto dá um ritmo de 5:40 / km algo que costumo fazer quando ando a aquecer em dias muito maus. Estou a ver que vou ter de estar a olhar constantemente para o relógio de modo a não falhar o ritmo pretendido, mas também não há de ser nada :)

Englobado nesta situação de ser pacemaker para esta prova a organização da prova resolveu entrevistar-me e colocaram a entrevista no seu site. Mais uma coisa nova para juntar a tudo o que tenho feito de novo aqui no Canadá.

No próximo post pretendo falar de como foi a experiência nesta prova.

Até lá bons treinos e boas provas.

João

segunda-feira, 1 de setembro de 2014

ENDURrun 2014 - Toda a corrida em imagens

Depois da inesquecível ENDURrun e de modo a encerrar esta experiência resolvi agora mostrar, por meio de fotos, o decorrer de todas as etapas e fazer uma espécie de memória fotográfica desta prova.

Etapa 1 - Meia maratona

Foi aqui que tudo começou. Na linha da frente acabaram por ficar os 7 primeiros classificados da geral.

Passagem aos 8 km. Pelo sorriso dava para ver que estava fácil.

Passagem aos 15 km. Já em modo mais concentrado.

Último km da meia maratona. À esquerda da imagem é possível ver o meio típico de transporte dos Amish.

Chegada à meta e final da meia maratona.

O trabalho de hoje estava feito!

Etapa 2 - Contra-relógio 15 km

Concentração antes do contra-relógio

Altura em que o meu nome passou a ser J (Jay) em vez de João dada a dificuldade de pronúncia.

Passagem aos 4 km, estava novamente fácil.

Já no retorno para a meta em modo "mais a sério".

Perto da chegada à meta, a dar tudo.

Etapa 3 - Corta-mato 30 km

Pensativo sobre aquilo que me ia esperar neste dia.

A ponderar se devia ir com o grupo da frente ou não... E fui!

Já no grupo da frente depois de os ter consigo apanhar.

Foram mais de 22 km na companhia destes tipos.

Não sei o que se passou aqui... Mas tinha de meter esta foto por ser tão cómica.

Já na última volta, sozinho. Este foi o tipo de percuso que me fez gostar e querer apostar mais em provas de trail.

30 km depois já não havia mais nada para dar (nesse dia só).

Atenção aos pormenores: depois de uma prova dura e com tanto calor e humidade este gesto sabe tão bem.

Etapa 4 - 10 milhas sobe e desce

Início de mais uma etapa.

Grupo que se formou após o líder da prova ter ido para a frente sozinho com 2 atletas da estafeta.

Após 6 km de prova, lancei o meu ataque a meio de uma subida. Ninguém conseguiu responder.

Em modo "sofrimento" para fechar a distância que me separava do grupo da frente devido ao muito vento contra que se sentia.

Altura em que finalmente cheguei à frente da corrida.

Novo ataque, desta vez a descer. Só o atleta da estafeta me acompanhou.

Ataque final nos últimos 400 metros a subir. A caminho da vitória!

Felicidade pela vitória na etapa!

Etapa 5 - 25.6 km Corta-mato de montanha
Correr para cima e para baixo numa pista de esqui? 5 vezes e com muitas subidas pelo meio? Vamos a isso!

Antes da partida, um pouco preocupado com o que aí vinha.

Aí está uma das razões que me preocupavam! E sim, vou à frente do grupo.

Nas primeiras 2 voltas eu, o Christian e o Stefan ainda tivemos companhia.

Depois disso ficou o grupo do costume.

A rir antes de fazer a subida grande? Porquê?

Porque a cada volta havia um "encorajamento" destes à nossa espera!

Na topo da subida andar era a opção mais correcta.

Última volta, já a sofrer sozinho.

Mais alguns metros e mais uma etapa finalizada!

Etapa 6 - Contra-relógio 10 km
Logo após o início da corrida. Hoje não era dia para forçar pois faltava a maratona no dia seguinte.

Aos 4 km de prova e perto de ser apanhado pelo Stefan. Demasiado relaxado já a pensar na maratona.

Depois de apanhado pelo Stefan foi altura de partimos pedra juntos para ir buscar o Rick que tinha partido 1 minuto à minha frente.

Esforço final só para não dizer que fui dobrado pelo Stefan.

A conversa era algo do género "Não estava à espera de ir tão rápido hoje!".

Antes da massagem, passagem pela piscina para ajudar à recuperação.

A trocar impressões com o Christian (vencedor da etapa).

Etapa 7 - Maratona
E para acabar onde começou: a maratona!

Não tardou a que se formasse o grupo do costume na frente da corrida.

E lá continuámos até perto da marca da meia maratona.

Depois do susto pouco antes do meio da prova acabei por fazer a 2ª metade da maratona sempre sozinho. Mas pela cara ia fácil.

Nem parecia que tinha acabado a minha primeira maratona e que vinha com 160 km de competição na última semana!

E aqui sim, pude dizer que eu sou um "Tough Runner"!

Desportivismo sempre presente.

No final, a melhor das companhias.

Entrega dos prémios referente ao 5º lugar na geral e discurso de agradecimento. E claro, a representar Portugal!

E pronto, foi isto! Um dia quero voltar!