segunda-feira, 29 de junho de 2015

1500 metros pista + Grande Prémio de Casal de Cambra

Este post já vem com uma semana de atraso, mas não deu para o colocar online mais cedo.

Pois, é no passado fim de semana de 20 e 21 de Junho foi dia de jornada dupla. No sábado eram os 1500 metros em pista com objectivo de bater o recorde pessoal e no domingo era dia de fazer o Grande Prémio de Casal de Cambra.

E para resumir este fim de semana desportivo uma palavra basta: agridoce. Mas já lá vamos.

Ora no sábado havia prova de 1500 metros no Seixal como parte do troféu da região e o objectivo era fazer a prova para bater o recorde pessoal à distância correndo pela equipa A Natureza Ensina.

Chegando à pista debaixo de um calor arrasador (acima dos 30º) fui aquecer com o Pedro Barata da equipa e lá fomos para a partida.

Não sabia bem como ia ser o nível da prova e a minha esperança era que houvesse um comboio durante parte da prova que me levasse a fazer um tempo decente. Ora dada a partida vi logo que nada disso ia acontecer: 2 atletas esticaram, assim como o Pedro e fiquei durante uma volta a tentar colar ao Pedro.
1ª volta: A tentar colar ao Pedro (Foto de Sofia Bastos)
Depois de finalmente me conseguir juntar a ele, sabia que um lugar no pódio iria ser discutido entre eu e ele pois a distância tanto para a frente como para trás era já considerável. Por outro lado o objectivo do dia era a marca em si, pelo que à entrada para as 2 últimas volta passei para a frente na esperança que conseguisse abrir alguma distância para o Pedro.

Corrida sincronizada? (Foto de Sofia Bastos)
Nada disso, passámos colados à entrada para a última volta e nos últimos 200 metros tentei forçar mais um bocadinho e o Pedro respondeu. Na recta da meta foi vê-lo a passar por mim tipo flecha e eu sem hipótese de responder.

Faltou um bocadinho assim! (Foto de Ana Paulico)
No final foi um 4º lugar com o tempo de 4:46 baixando cerca de 15'' ao tempo anterior de referência. Por um lado tem a parte boa de ter baixado o tempo, por outro tem a parte má de não ter havido comboio e ter eu andado a puxar grande parte da prova o que provoca sempre maior desgaste, além do 4º lugar sem sempre assim um lugar manhoso.

Para recordação fica o vídeo da prova:


No dia seguinte foi dia de enfrente a muito duro corrida de Casal de Cambra novamente com muito calor.

Depois de fazer o aquecimento com o meu pupilo Jota Jota fomos para a partida à espera que fosse dada a ordem de partida o que ocorreu com atraso. Esta é daquelas provas que é durinha até não poder mais.

Logo após a partida toca a trepar 500 metros e daí para a frente é um sobe e desce constante com uma ou outra parte plana pelo meio.

Depois do pelotão andar um pouco esticado assim que acabou a primeira subida vi-me próximo do Jota (cerca de 10 metros de distância, mais coisa menos coisa) durante quase toda a prova sabendo que estávamos em 4º e 5º, respectivamente.

Na entrada para a subida mais dura do dia foi quando passei pior como se vê pela cara de esforço aqui em baixo.

Sofre, sofre (Foto de Luís Clara Duarte)
Sofre um bocadinho menos agora (Foto de Armindo Santos)
No entanto, assim que entrei na parte de plano comecei a sentir melhores sensações. Mais um bocadinho de sobe e desce e a 2 km dos fim vejo que o 3º classificado começa a quebrar e faço um esforço para diminuir a distância o que veio a acontecer acabando por colar ao Jota e indo os dois a puxar alternadamente.

Com 1 km para o fim e cada vez mais perto do 3º classificado vemos um senhor (da organização) a que nos manda para um rua e nós seguimos, qual não é o nosso espanto como ao virarmos para a estrada principal começamos a ver montes de malta a passar.

Tal até nem podia ser muito estranho, caso não fossemos ter olhado para trás antes e sabermos que tínhamos cerca de 300 metros de vantagem para quem nos seguia.

Depois de dizer uma asneiradas e de vermos quem nos tinha passado rapidamente compreendemos que chegar ao pódio já não dava e lá fomos a andar bem mas mais lento até à meta. No final vimos que fizemos cerca de 400 metros a mais que outros atletas que nos passaram à frente.

"Aquela molhada toda passou-nos à frente!" (Foto de Armindo Santos)
No final deu um 6º lugar que na verdade seria um 4º e eventualmente 3º pois da maneira que íamos a puxar antes de vermos o que tinha acontecido estávamos muito próximos do 3º classificado do dia.

E pronto, penso que agora compreendem o porquê de ter sido um fim de semana agridoce.

Agora que venha daí o post sobre o terror que foi a corrida das Fogueiras!

Até lá, bons treinos e melhores corridas :)

segunda-feira, 15 de junho de 2015

Dia do Atletismo e XX Grande Prémio de Manique de Cima

Pois é, na semana passada foi altura de fazer 2 provas na mesma semana.

No feriado, 10 de Junho, era o dia do Atletismo e havia os 5000 metros em pista feitos na pisto do Inatel e organizada pela associação de atletismo de Lisboa.

Já sabia antes da prova que iria fazê-la toda sozinha uma vez que a malta que participava era tudo gente para fazer 15 minutos ou menos aos 5 km. Daí estar mentalmente preparado para ser eu a puxar do início ao fim.

Depois de um atraso de mais de 1 hora em relação ao horário previsto foi altura de ir para a partida e dar corda aos sapatos. Mal se deu o tiro de partida lá fiquei sozinho a correr à volta da pista. Depois de fazer o 1º km um pouco contido para não rebentar muito cedo abrir um pouco mais o ritmo e lá andei até terminar as 12.5 voltas à pista.

Foi sempre assim: muito sozinho do início ao fim. (Foto de Marcelino Almeida)
Apesar de já haver pouca gente nas bancadas dado o adiantar da hora a que começou a prova houve uma senhora na bancada que se fartou de puxar por mim nas duas últimas voltas. Apesar de não saber quem era até soube bem sentir esse apoio :)

No final o cronómetro parou aos 17:53, o que não sendo nada de especial está também muito relacionado com ter feito a prova toda sozinho e sem quaisquer referências de tempo.

Depois desta prova no domingo foi altura de fazer o XX Grande Prémio de Manique de Cima numa zona onde antigamente costumava treinar, pelo que sabia o que esperava em termos de sobe e desce.

Esta prova consistia em 2 volta iguais sempre a subir a descer e com uma extensão de cerca ce 6.7 km.

Depois de fazer o aquecimento e ter sido dada o tiro de partida do grupo da frente rapidamente se alongou fazendo um fila que se estendida por uma boa dezena de metros. Depois de passar o 1º km e ver a minha posição na prova decidi correr com cabeça de modo a segurar um lugar no pódio, uma vez que o 1º classificado já ia com uma distância considerável e tem bem mais andamento que eu.

Ainda no início da prova (Foto de Luís Clara Duarte)
E assim foi. Colei-me ao atleta que já tinha discutido comigo outras provas e andámos sempre um a par do outro e controlarmo-nos mutuamente sem que ninguém quisesse ir para a frente puxar. Depois de termos feito a primeiro volta o ritmo abrandou ligeiramente dada a marcação que fazíamos um ao outro. Sempre que alguém tentava fugir uns metros havia logo uma resposta e ficava por ali a brincadeira.
Foi quase sempre assim a prova toda (Foto de Luís Clara Duarte)
1ª passagem pela meta (Foto de Armindo Santos)
Comecei a ver então onde podia atacar para me distanciar dele antes de chegar à meta e decidi que seria na última subida da prova, que tinha cerca de 100/150 metros durinhos e depois outros tantos em plano até à meta.

Mal termina a curva que vai dar à última subida toca de levantar os joelhos e mudar de velocidade e lá fui eu e olhando de relance não vi nenhuma reação. Chegado ao fim da subida vejo-o novamente colado a mim e a ganhar alguns metros de avanço.

"Lá se vai um lugar no pódio" pensei eu. Até que depois vi que a diferença não aumentava tanto e que se calhar ainda era possível ir novamente buscá-lo. Foi cerrar os dentes e dar tudo! Passei directo e nem olhei para trás, só quando cheguei à meta e vi que a tinha alcanço primeiro!
Bom final de prova (Foto de Armindo Santos)
No final terminei a prova com o tempo de 24:17, sendo o 3º sénior o que deu para levar um troféu para casa :)
Para mais tarde recordar (Foto de Jorge Silva)
E pronto foi muito isto. Agora vêm aí os 1500 metros em pista para ver qual a melhoria desde que regressei à competição

Até lá, bons treinos e melhores corridas :)

terça-feira, 9 de junho de 2015

XI Corrida da Baía

No passado domingo foi dia de participar na XI Corrida da Baía pela equipa a Natureza Ensina.

Depois de apanhar boleia do meu novo colega de equipa Rodrigo e de termos feito as apresentações e falado na viagem chegámos à zona da prova com imenso tempo para eu ser apresentado ao restantes elementos que me receberam muito bem.

O dia ameaçava ser meio nublado e assim para o fresco, mas foi sol de pouca dura pois não tardou a que começasse a aquecer bastante.

Esta prova faz parte do troféu de atletismo do Seixal e tinha uma extensão de cerca de 9 km sendo que era praticamente toda plana.

Depois de fazer um bom aquecimento foi altura de seguir para a partida e dar-se início à prova. Com um começo de prova relativamente lento andei no grupo da frente nos primeiros 2 km, mas depois acabei por ficar sozinho e lá fui seguindo no meu ritmo.

Hoje foi também dia de estranhar uma nova indumentária (culpa da dona Susana).
Um senhor bigode :)
Confesso que apesar de me ir sentido cada vez melhor a nível físico ainda não estou a conseguir entrar em modo"sofrimento" nas provas. Esta é daquelas coisas que mais me custa a recuperar a seguir a qualquer paragem forçada, mas com tempo vai ao sítio.

Após a entrada nos 3 km foi altura de apanhar sempre vento de frente até à altura em que se fez a viragem para a meta. Aqui custou bastante estar sozinho e o elevado calor que se fazia sentir uma vez que estava com a boca completamente seca.

Depois da viragem e de apanhar um garrafa de água foi aproveitar a embalagem para subir um pouco o ritmo e tentar apanhar o atleta que ia à minha frente o que acabou por acontecer.

Daí até ao final foi preocupar-me em manter a posição pois interessava fazer uma classificação geral decente para ver se conseguíamos levar algum trófeu por equipas, sendo que aqui fechavam os primeiros 5 atletas de cada equipa.
Já na recta da meta.
No final o 9 km de prova foram feitos em 33:54 terminando em 11º lugar e contribuindo para um 2º lugar por equipas onde tivemos direito a uma taça para recordação. Em termos pessoais não foi mau, mas o importante é que a cada dia me vou sentindo melhor.

Segundo lugar por equipas!
Depois foi fazer alguns alongamento e estar com a malta da equipa até à entrega do trófeu.

Agora segue-se outra prova rápida e vamos a ver como corre!

Até lá, bons treinos e melhores corridas :)

terça-feira, 2 de junho de 2015

I Milha da Cidade de Queluz

Agora que se aproxima rapidamente o final de época já não há grande margem para melhorar muita coisa pelo que neste momento o objectivo é ir tentanto aproximar da forma que se perdeu com a lesão.

Se entretanto ainda der para fazer algumas provas minimamente decentes tanto melhor!

Este domingo foi dia de ir participar na I Milha da Cidade de Queluz a contar para o trófeu de Sintra. Apesar de este tipo de provas muito rápidas ser algo que não me entusiasme particularmente é sempre bom participar pois são provas com ritmos normalmente altos e que servem para ajudar na evolução de um atleta.

Depois de chegar à prova com a minha Susana foi fazer um aquecimento decente para preparar para a prova.

A partida uma das piores que já vi, tanto que quando o sinal sonoro foi dado foi preciso alguém da organização dizer que já tinha começado a prova.

O circuito deste milha consistia numa volta grande e noutra pequena, sendo que na grande havia uma descida curta mas bem pronunciada. Foi aí que desci tão mal que abri logo um avanço de alguns metros para o 2º grupo e que já não daria para recuperar.

Não saiu nada bem a descer (Foto de Luís Clara Duarte)
Depois de passar a primeira vez pela meta (onde a Susana puxou por mim mas deste vez não houve tempo para fazer sorrisos...) na altura em que ia buscar o fio que indicava que tínhamos realizado a primeira volta levei uma semi-murraça na cara.

Um pouco antes de levar com uma espécie de soco (Foto de Armindo Santos)
Culpa minha e da pessoa que estava a entregar os fios. Minha porque ia demasiado colado aos outros atletas e da outra pessoa porque estendeu o braço sem olhar para quem vinha aí.

Daí até à meta foi um instantinho e apesar de não ter conseguido mudar de velocidade na recta da meta o importante foi que acabei soltinho e que dava para manter o ritmo durante mais algum tempo.

No final acabei em 8º lugar para um ritmo de cerca de 3:10 / km.

A partir de agora vêm aí as provas com maior distância que são muito mais do meu agrado. É esperar e ver como isto corre.

Até à próxima, bons treinos e melhores corrida :)

João