domingo, 5 de julho de 2015

Corrida das Fogueiras

Novamente com atraso aqui vai um breve resumo do que se passou no passado Sábado em Peniche.

Aproveitando o facto da corrida ser à noite foi dia de fazer passeio em família ao longo da linha costeira com tempo para apreciar as paisagem com que nos deparávamos.

Algures à beira-mar 
Depois de chegarmos a Peniche fomos comprar alguma comida para assar após a prova e com calma fomos buscar os dorsais e começar a preparar. Já na companhia do meu pupilo Jota Jota fomos para a partida de modo a fazermos um aquecimento antes da prova.

O velho e os putos!

Miminhos antes de começar

Depois de estarmos no local da partida do ano passado começámos a estranhar não estar lá quase ninguém quando falta meia hora para o início da prova. Assim que iniciámos o aquecimento logo vimos a multidão de gente que ia participar e lá fomos para o bloco de partida que nos foi atribuído (sub 4:00) o que tem a boa ideia de exigir comprovativos de marcas para não haver tempos inventados na altura da inscrição.

Dada a partida siga atrás do comboio a ritmo decente até à primeira viragem de percurso onde estava muito vento contra. Aproveitando a boleia de alguns atletas para ir ganhando posições fiz a passagem aos 5 km em cerca de 18:30 confortável, o que apesar se não ser muito rápido não era muito mau tendo em conta o muito vento naquele segmento.

Cerca de 1-2 km à frente começou o terror que mencionei aqui anteriormente. Quebra de energia muito acentuada e sem qualquer capacidade para sequer seguir no ritmo da malta que ia passando por mim. Tudo isso foi ainda pior por ter na ideia que a prova era quase sempre plana o que depois me vim a aperceber que não era bem o caso. Ai esta memória!

Até aos cerca de 11 km andei ali a ver se conseguia encontrar um ritmo que desse para minimizar ao máximo o que estava a acontecer. Depois de ter metido ritmo de treino rápido consegui ir recuperando algumas posições até ao final mas foi muito sofrível até ao fim da prova.

No final tempo de 58:06 acabando nos 100 primeiros classificados e com a certeza que entre a altura que quebrei o o fim houve mais de 50 atletas que me passaram.

Razões para esta quebra podem estar relacionado com algo que comi antes da prova uma vez que após a mesma passei mal do estômago. Além disso o treino específico de séries em que nos temos focado agora tem sido para provas muito mais curtas do que esta o que também não ajuda muito.

Ainda assim, continuo a gostar imenso desta prova especialmente pelo incrível apoio das gentes de Peniche que se fartam de puxar pelo atletas ao longo de todo o percurso. Na minha opinião só igualdades pelos amadorenses que vão apoiar na São Silvestre da Amadora.

Para o ano lá terei de voltar a esta prova para me vingar :)

Até ao próximo post, bons treinos e melhores corridas!

7 comentários:

  1. Olá João! Não somos máquinas e há dias que a coisa não sai. Para o ano vingas-te.
    Mas não te esqueças novamente que o percurso não é plano... ;)

    Um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado João ;)

      Podes crer que para o ano já não vou ao engano ahah

      Abraço

      Eliminar
  2. Foi um dia menos bom... apenas isso. Siga para a próxima...
    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isso mesmo Carlos. Assim também também se aprendem umas coisas ;)

      Abraço

      Eliminar
  3. O estômago faz-nos coisas "engraçadas", até agora nunca foi num dia de prova mas já me lixou durante a semana de tal forma que correr era um sofrimento tal a falta de energia.

    Epa a prova não é difícil mas está longe de ser plana eheheh

    Para o ano lá estaremos :)

    Abraço

    ResponderEliminar
  4. Ui! Já me aconteceu uma situação dessas... Uma pessoa quer puxar e parece que está completamente esgotado! Excelente tempo, mesmo assim!

    ResponderEliminar
  5. Há dias menos bons João, acontece a todos, de qualquer das formas foi um tempo muito bom!

    Abraço

    ResponderEliminar